Como uma luva

5 novembro, 2007

As luvinhas que Charlyn Marie Marshall estava usando no Tim Festival chamaram atenção – como assim, luva preta com dedinho cortado? Cat Power Michael Jackson?! Bom, pelas fotos do festival Fun Fun Fun, em Austin, parece que as luvinhas não foram exclusividade das apresentações brasileiras. (Agora, não sei se alguém levantou essa bola, mas aposto que as luvinhas foram dica de moda do estilista alemão Karl Lagerfeld, chefão da grife francesa Chanel e amiguinho da dona Chan, que nunca sai de casa sem um par de luvas semelhantes).

popeye_grunge.gif
Existem duas grandes ilusões nessa vida. A primeira é de que saquinhos de amendoim vão abrir da forma certa (não, não vão, sempre rasgam, esparrama tudo no chão e eu fico puto e soco a mesa e tals…) e a segunda é de que você já viu todas as idéias erradas já tidas nesse planeta.

Como prova disso: Popeye Grunge!!!

A origem disso? Sabe quando as megacorp pegam um personagem de sucesso (digamos… Os Muppets) e criam sub-linhas com versões diferentes dos personagens (digamos… Muppet Babies?) para abrir outras vertentes de licenciamento de produtos?

O cartunista Stephen DeStefano postou no blog dele 4 imagens que fizeram parte de uma dessas iniciativas de licenciamento… Uma atualização de Popeye e cia. pra deixar a parada numa vibe mais jovem, com uma pegada mais musical! (observação pessoal: essa última frase é uma homenagem à Carol Helena! Essa é pra você, bêibê!)

Clique aqui para ver o post original de DeStefano (com mais 3 desenhos além do acima) e aqui para ir direto para o blog dele (tem outras coisas bacanas por lá).

E para terminar: vamos comprovar a agilidade das megacorps em entender os movimentos culturais?

Isso tudo ocorreu em 95. O Popeye virou grunge um ano depois de Kurt ter procurado o seu futuro do lado errado da escopeta.

—UPDATE—
E como tudo que é ruim, sempre dá pra piorar…

O Coelho Branco me mandou uma pequena intervenção no desenho do DeStefano. Antecipando a próxima iniciativa de licenciamento na linha do Popeye para 2009, o Popeye Emo!!!

popeye_emo_by_poe.gif
ahahahahah

Valeu Coeio!

Plágio Fashion Week

18 julho, 2007

A cantora fashion e dublê de estilista Gwen Stefani está processando a marca Forever 21, acusando a rede de plagiar as roupas da Harajuku Lovers – linha adolescente das criações da ex-No Doubt, que ainda tem uma outra marca chamada L.A.M.B.. Stefani alega que a Forever 21 (sugestivo nome, né?) está fabricando peças que são “virtualmente indistinguíveis” daquelas lançadas pela Harajuku Lovers – a principal acusação tem a ver com uma imagem usada pela F21 que parece-se demais com o logo da HL.

A  pergunta que eu sempre me fiz nesses casos é: como se determina o plágio numa criação de moda? Vários tipos de plágios culturais (música, literatura) têm algum tipo de regra para identificá-los – aliás, plágio é coisa de cultura de massa, em artes pláticas, por exemplo, uma obra que se parece muito com outra, ou é falsificação, ou é influência/homenagem. Mas então, como resolver isso num universo que caminha cambaleando na fronteira entre cultura e indústria – ou seja, o lance da Forever 21 com a Gwen é plágio ou pirataria?