my ass

12 julho, 2007

A gente passa grande parte da vida buscando referências. Lê livros diversos, ouve tudo que passar pela nossa mão ou pelo nosso iPod, assiste a um milhão de filmes de um milhão de diretores chatos e legais do Irã ou da França, espia o jornal todas as manhãs, tenta entender um pouco de HQ e tiras, visita museus e exposições super legais para, no final de um dia exaustivo e idiota no trabalho, um beócio se importar tanto com o tamanho da sua bunda a ponto de fazer esse comentário na mesa do bar: bunda? que bunda? não tem nada aí.

Eu, menina educada que sou, uma pessoa pura do interior, de coração manso e atitudes pensadas respondo: pode não ter nada aqui. Mas eu aposto que você daria um dedo da sua mão direita pra me comer.

A pessoa empalideceu com a minha resposta. Depois ruborizou. Desculpa, filho, eu nunca precisei ter uma bunda pra ficar com as pessoas que realmente importam. Fala o que quer, ouve o que não quer.

2 Responses to “my ass”

  1. lúcio Says:

    nossa, machucou hein…

  2. roberto Says:

    hahaha, fodeu o infeliz… ou melhor, não fodeu com o infeliz


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: